a casa azul

a casinha guarda do azul
os modos de entardecer
as curvas do nome
a tendência ao musgo

e como que me atém bordado
ao seu contorno alegre
à superfície porosa
com que acarinha o vento

quando anoitece
fica um halo velando a casinha
qual regalo que o dia deixasse
de agradecimento

tempo de amoras

a menina colheu meus olhos
pousados num bem-te-vi
devia de ser domingo
por que as formigas não saíram
e tinha música nas casas

outras postagens

Arquivo do blog