mandinga para desbloqueio da traquéia

cedo um anjo escuro me cuspiu a sina:
errar como um poeta,
sem largar a pena.

pois consta que larguei a pena
e hoje verso a tocos de carvão,
fiapos de vento que os prédios assobiam,
baba de abelhas findo expediente.

consta que larguei o ofício
muito lento do não dizer dizendo
e comecei a soluçar em línguas:

orumcatabê saracatabá deserto
que o caminho 

é o ninho do
incerto

complico:
a mais bê abelha;
os acidentes são por minha conta
& risco.


daí que o anjo fedegoso
alçou as pelancudas asinhas
e (galináceo que sempre se soubera)
voou voou

houve chuva de penas pardas
e eu voltei a esganiçar poemas.

outras postagens

Arquivo do blog