Conversa sobre poesia com o fiscal de rendas - fragmento [Vladimir Maiakovski]

Para nós,
a rima
é um barril.
Barril de dinamite.
O verso, um estopim.
A linha se incendeia
e quando chega ao fim
explode
e a cidade em estrofe
voa em mil.

outras postagens

Arquivo do blog